Buscar
  • AD Philadelfia

Ansiedade, solidão e baixa-estima

Atualizado: 8 de Ago de 2019

É uma experiência que gera apreensão, medo, receio antecipado.


Causas:

a) Pessimismo, negativismo em relação a si mesmo: sofre com a auto-estima baixa,teme ser rejeitado ou humilhado;

b) Ameaças – tais como a reprovação escolar, a separação dos pais, a desconsideração dos amigos, tendem a causar a ansiedade e a insegurança do adolescente;

c) Necessidades não supridas;

Seis necessidades fundamentais no ser humano:

Sobrevivência – necessidade de continuar existindo;Segurança – física, emocional e econômica; Sexo – ser sexual; Significado – sentir-se valorizado; Auto-realização – atingir um alvo almejado; Identidade – saber quem a pessoa é e suas potencialidades.

d) Incoerência – dos adultos; pais, professores e líderes religiosos, tornam-nos confusos, inseguros e ansiosos.

Falsos conceitos embutidos nos jovens:

Devo me preocupar com os problemas e dificuldades dos outros;

Sempre existe uma solução correta para cada problema. Devo encontrá-la, senão sofrerei conseqüências terríveis;

A infelicidade é causada por circunstâncias exteriores que preciso controlar;

Devo ser competente e inteiramente apto para me considerar alguém de valor;É essencial eu ser aprovado e amado por todas as pessoas de meu círculo de amigos;É mais fácil evitar certas dificuldades do que enfrentá-las e resolvê-las;Os fatos e experiências ocorridos, anteriormente, determinam meu atual comportamento. Não posso alterar a influência do passado sobre mim.

e) Críticas legalistas – críticas duras e intransigentes, severidade implacável produzem um sentimento de dolorosa insegurança, auto-estima baixa e intolerância no adolescente reprimido;

f) Expectativas irreais – esperar a perfeição do adolescente é desumano, pois sabemos que perfeito só Deus.

Conseqüências da ansiedade no adolescente:

Vida espiritual: A frustração quanto ao imediatismo desmotiva seu hábito de orar, de meditar na Palavra de Deus e de prestar-lhe culto (indo à igreja) porque passa a desconfiar de Deus.

Comportamento: Busca o alívio “dormindo” (álcool, drogas) – negando a realidade de sua ansiedade profunda.

Conselhos desleais e desonestos servem para isolar e afundar ainda mais o adolescente:

Seu problema é de fácil solução,

Você precisa orar mais,Você deve ler mais a bíblia,Você precisa confiar em Deus,É necessário que você confesse seu pecado,Isso é uma oportunidade de você exercitar sua fé.

Receita de sucesso:

Admitir que somos uma pessoa ansiosa;Entregue seus medos a Deus;Procure não ficar auto-centralizado;Ore;Pense sobre si positivamente;

Elabore um plano de ação:

Ouça músicas cristãs,Fazer exercícios físicosDormir adequadamente,Esforçar-se para resolver por si mesmo os problemas de medo e ansiedade,Conversar com um amigo íntimo,Praticar uma atividade esportiva e ter um hobby que seja agradável,Viver um dia de cada vez – Mt 6:34,Imaginar o que de pior a ansiedade poderia causar e concluir que não é tão ruim assim, *não deixar as coisas para depois, * colocar um limite de tempo a respeito de suas preocupações.

 Mt 6:25-34, Fl 4:6,7, I Pe 5:7, II Co 11:28.


A solidão

É o reconhecimento doloroso que inunda a vida de milhões de adolescentes, de que não possuem um relacionamento significativo com outros.


Causas:

O espírito da época,Auto-estima baixa,Relacionamentos familiares inadequados,Medo,Desejo de independência,Circunstâncias e mudanças temporárias,Inabilidade,Incapacidade ou indisposição para comunicar-se,Repercussão espiritual,Outras causas (timidez, rejeição, doença física, sentimento de não pertencer, separação física de um ente querido, conflito não resolvido, incompreensão, crítica de alguém a quem admire e que exerça influência sobre ele, morte de um ente querido, desejo de possuir um relacionamento que nunca acontece, hiperatividade).


A primeira dezena de anos de uma criança é o período que se solidifica a amizade, o companheirismo, a confiança, o respeito, a lealdade e o carinho entre pais e filhos.

Conselhos bíblicos: Paulo em II Tm 4:9-12,16ª

Torne-se amigo da pessoa solitária;Igreja AD Philadélfia

Enquanto escuta o solitário, aproveite toda e qualquer chance para afirmar, encorajar e elogiar o adolescente;

O adolescente precisa entender quais são as causas básicas que o levaram a ser tão só;Leve-o a conhecer a Jesus;Desenvolva as disciplinas espirituais em sua vida;Estude sob o ângulo bíblico um tema pertinente às suas necessidades;Desafie o adolescente a tomar decisões concretas; (deixar de hibernar, etc)Incentivá-lo a sair com um amigo(a);Dar ênfase a importância de um retorno aos alvos estabelecidos.


Auto-estima

É um senso de auto-valor, auto-respeito. Não é orgulho, convencimento e vaidade.

“O julgamento que seu filho faz de si mesmo influenciará o tipo de amigos que escolherá, como se relacionará com outras pessoas, o tipo de pessoa com quem se casará e, finalmente, seu grau de produtividade. A auto-estima afetará sua criatividade, integridade e até se ele será um líder ou um liderado. Seus sentimentos de autovalor formarão o centro de sua personalidade e determinarão a utilização de suas aptidões e habilidades. A sua atitude para consigo mesmo está diretamente relacionada a todas as outras esferas da vida. De fato, a auto-estima selará o fracasso ou o sucesso da criança como ser humano”.

Três áreas de conflito: aparência, performance, status.

Três áreas de trabalho para aumentar a auto-estima:

Pertencer: eu sou aceito;Valor: eu sou alguém;Competência: eu sou capaz.


Causas da auto-estima baixa no adolescente:

Expectativa irreal das pessoas, pais super-protetores, abuso, falta de respeito, comparações, rejeição, pensamentos incorretos, características físicas.

Conseqüências: Atitudes erradas, problemas inter-pessoais, problemas de intimidade conjugal, problema de limitação nas realizações.

Conselho: Autenticidade, procure identificar as causas, ajude o adolescente a compreender o porquê de seus sentimentos de inferioridade, ajude o adolescente a desenvolver declarações positivas, leve-o a ter uma visão de Deus correta – como ele vê o Senhor e como o Senhor o vê.

A AUTO-ESTIMA É A PRINCIPAL BASE PARA ENCONTRAR UM BOM LUGAR NO MUNDO.


Escrito por Pr. Roberto Inácio

24 visualizações

© 2020 por Marcos Rangel. Todos os direitos reservados.